Reserva
dias a considerar

Dia Mundial dos Oceanos

André Carrilho
8 de Junho 2021
Dia Mundial dos Oceanos

A celebração dos oceanos teve origem na Conferência da ONU sobre Ambiente e Desenvolvimento, que se realizou no Rio de Janeiro em 1992. Em 2008, as Nações Unidas decidiram que o dia 8 de junho passaria a ser designado como o Dia Mundial dos Oceanos.

Este dia pretende lembrar a importância dos oceanos na vida de todos nós. Funciona como os “pulmões do planeta” e emissores de grande parte do oxigénio indespensável.

Este dia pretende realçar a urgência de sensibilizar e mobilizar o mundo para os benefícios dos oceanos para a humanidade. Aliado ao facto, de existir um dever individual e coletivo de utilizar os seus recursos de forma sustentável. Dado que, as gerações futuras também vão depender dos oceanos. 

As Nações Unidas declarou o período entre 2021 e 2030 como a Década da ONU da Ciência dos Oceanos para o Desenvolvimento Sustentável.

Portimão, Algarve

A comunidade internacional e os líderes mundiais começam hoje a tomar consciência dos impactos negativos para o planeta resultante dos desequilíbrios ambientais que afectam o funcionamento do sistema oceânico.

Esta tomada de consciência traz consigo novas oportunidades e responsabilidades, principalmente para um país como Portugal que detém um dos mais vastos territórios marítimos sob sua jurisdição.

O oceano é uma massa de água salgada contínua que cobre mais de 70% da superfície da Terra, contendo vestígios de todos os elementos químicos encontrados na Terra.

Portimão, Algarve

Absorvem o calor do sol, transferindo-o para a atmosfera e distribuindo-o pelo mundo inteiro através das correntes oceânicas. Este processo, aciona padrões meteorológicos globais, actuandocomo um aquecedor no inverno e um ar condicionado no verão.

Logo, funciona como um sistema de suporte da vida no planeta e do nosso bem-estar.

O oceano:

  • Produz grande parte do oxigénio de que necessitamos e absorve uma grande quantidade do CO2 que emitimos para a atmosfera;
  • Regula os ciclos hidrológicos e o clima do planeta. Funciona também como um depósito de nutrientes e de desperdícios originados em terra;
  • Fonte de proteínas através do pescado que gera, bem como de recursos biológicos que podemos usar em diversas aplicações (farmacêutica, cosmética, energia, biomateriais);
  • Fonte de energias renováveis;
  • É uma infraestrutura natural dos corredores de tráfego do transporte marítimo;
  • Fonte de valores culturais, artísticos, estéticos, científicos e até espirituais;

Os serviços dos ecossistemas eram largamente desconhecidos dos cidadãos comuns até há pouco tempo. Começa agora a tornar-se sinónimo dos benefícios que extraímos da natureza e constituem o que hoje se designa por “capital natural”.

Num ano marcado pela pandemia Covid-19, pôs em causa a saúde pública, criando uma recessão económica. Este é o momento de alterarmos a nossa relação com a natureza, e de passarmos a vê-la como a nossa maior aliada.

Como surfistas e entusiastas de desportos aquáticos, estamos na linha da frente e é através da consciencialização e das nossas ações que podemos proteger o bem-estar dos nossos oceanos. 

Portimão, Algarve
O nosso papel no Planeta

Para salvar o oceano, é absolutamente necessário que todos e cada um de nós atue. Várias são as acções que podemos ter, como:

  • Limitar o desperdício e reciclar adequadamente. 
  • Recolher pelo menos três pedaços de lixo cada vez que estiver na praia.
  • Participar em limpezas de praias.
  • Consumir menos, mas melhor com produtos mais sustentáveis e eco-responsáveis.
  • Sensibilizar os amigos e familiares.

A ONU lembra que 8 milhões de toneladas de plástico acabam nos oceanos todos os anos. Prejudicando a vida selvagem, bem como, a pesca ou o turismo.

Se nada for feito, alerta, até 2025 serão acumuladas nos oceanos 250 milhões de toneladas de resíduos plásticos.

Temos que garantir que os oceanos continuam a satisfazer as nossas necessidades sem comprometer as das gerações futuras. Os oceanos regulam o clima do planeta e são uma importante fonte de alimentação. A sua superfície proporciona caminhos indispensáveis para o comércio global, enquanto que as suas profundezas mantêm soluções atuais e futuras para as necessidades energéticas da humanidade.” – Ex-Secretário-Geral das Nações Unidas Ban Ki-moon.

“O surf é um dos poucos desportos em que tu olhas para a frente para ver o que está atrás.”
Laird Hamilton, surfista de ondas grandes

Por isso, tem em ti uma visão do Futuro no Presente

Partilhar